Briefing aplicado ao design de móveis

O BRIEFING


O segmento do mobiliário tanto residencial como corporativo está repleto de empresas concorrentes. Isto mostra as empresas, que o design é uma importante ferramenta para diferenciação no mercado e conquista de novos clientes. Dentro da metodologia para o design de novos produtos, o briefing aparece como ferramenta crucial para o sucesso do projeto.


O briefing é um documento com de informações importantes para o desenvolvimento do projeto do móvel. Ele fornece as diretrizes para a realização do design do móvel.


O briefing é o mapa que guia o profissional pelo caminho do design até o resultado de produto desejado. Um briefing bem feito ajuda a entender as necessidades do cliente, do mercado, da engenharia de produtos e as exigências gerais, conceitos, noções e limitações do projeto. Assim, fica mais fácil desenvolver o produto e gerar ótimos resultados, pois os objetivos do projeto são informados de forma clara.


Vamos ver neste post como montar um briefing de design de mobiliário. Esteja a vontade para analisar e verificar se a informação indicada é aplicável ao seu negócio ou projeto.


Podemos dividir o briefing em diversos tópicos. Os tópicos possuem intuito de facilitar a obtenção e organização das informações para o projeto. Eles são apresentados com descrições para facilitar o entendimento. Importante salientar que as informações de cada tópico podem estar disponíveis a você e sua equipe ou não, de acordo com cada projeto e as políticas da empresa onde você atua.


O briefing pode ser extenso e vago ou curto e preciso. Esta característica vai depender de cada cliente e projeto. O Importante é que o briefing seja realizado por pessoas responsáveis no projeto, seja debatido e feito o mais rápido possível.






O DOCUMENTO


O briefing é um documento que pode assumir diversos formatos. Ele pode ser texto corrido, tabelas, quadros, com ou sem imagens e muitos outros formatos.

O formato e as informações são ajustados de acordo com cada tipo de projeto, como, um móvel, um eletrodoméstico, um calçado. Assim, algumas informações citadas neste material são dinâmicas e podem variar de acordo com o negócio e a importância que a empresa julga para a realização do briefing.

A elaboração do Briefing deve ser realizada pelas pessoas responsáveis pelo projeto. No caso de você estar realizando o briefing para orçar seu serviço de design para o cliente, o briefing é ferramenta importante no cálculo do seu serviço. Sempre tende obter informações com as pessoas envolvidas no projeto, caso não seja possível, inclua no seu orçamento a cláusula que indica ajustes de valores conforme a alteração de briefing.



COMO CRIAR O BRIEFING


O briefing inicia desde o primeiro contato com o cliente. Desde um simples telefonema, mensagem de email ou outras formas de contato.

Ao agendar a reunião com o cliente, você deve levar o questionário do briefing e perguntar ao cliente todas as informações possíveis. Caso alguma questão relevante não seja fornecida pelo cliente nesta reunião, agende um prazo para o cliente lhe enviar a informação.

Após aprovar o seu serviço caso seja consultor de design, agende a reunião de briefing completa com o cliente e todos os envolvidos. Anote todas as informações e redija o briefing. Em seguida envie a todos os envolvidos.



CONTEÚDO DO BRIEFING


1. Objetivos do Projeto


Os objetivos descrevem as metas do projeto e onde a empresa pretende chegar. Caso a empresa não tenha claro estas metas e objetivos, você pode orientar a empresa sobre a importância de saber estes dados pois, sem eles, o caminho a ser percorrido fica mais difícil.


Sem metas e objetivos, a empresa terá dificuldades em avaliar o projeto e os custos do design podem aumentar no decorrer do desenvolvimento.


Alguns quesitos que devem ser analisados:


Qual móvel a ser desenvolvido?

Por que desenvolver este móvel? Qual problema o móvel resolve?

Onde a empresa quer chegar com o produto?

Quais objetivos principais deste desenvolvimento deste móvel?

Quais objetivos secundários deste desenvolvimento?

É um móvel individual ou linha de móveis?

É o design de um mobiliário novo ou redesign de um móvel da empresa ou de mercado?

Trata-se de uma linha nova ou ampliação de uma linha atual?

Observe que os objetivos fornecem as metas que o design do móvel deve atingir e assim, temos como avaliar o projeto de design.

Qual será a utilidade do produto?

Qual a função do produto?

O que diferencia este produto de outros do mesmo segmento?

Quais as características que diferenciam o produto, como função, usos, materiais, preços, logística, entre outras.

Quais são os pontos positivos e negativos deste produto?

Faça uma tabela e busque descrever todos estes pontos.

Assim, você terá informações de problemas a serem resolvidos e qualidades a serem destacadas.

Qual será a influência do produto na sociedade?

Este produto vai trazer algum benefício a sociedade? Ele pode mudar algum comportamento de um grupo da sociedade?

O produto soluciona algum problema?

Umas das principais perguntas a serem respondidas. Todo produto deve solucionar algum problema.



2. Contexto da empresa


O contexto da empresa auxilia a entender como a empresa pensa, qual sua história e objetivos para o futuro. Em projetos onde você já conhece a empresa, você pode excluir esta parte do briefing.


Você pode questionar e analisar diversos pontos sobre a empresa como:


a) Como a empresa se comporta no mercado?

É uma empresa inovadora, ou seja, lança soluções novas sempre ou é uma empresa seguidora, que aguarda um lançamento de concorrente se consolidar para depois criar a versão do produto?

b) Qual ramo de atividade da empresa?

c) História da empresa?

Como a empresa surgiu?

Empresa nova ou com tempo de mercado?

d) Quais principais acertos e erros da empresa em relação ao design do móvel?

e) Quais os produtos vencedores? Por que venceram?

f) Quais produtos não deram certo? Por que?


3. Projeto

O escopo do projeto traz diversas informações que nortearão o desenvolvimento do mobiliário e serão guias para o planejamento das atividades de toda a equipe envolvida no projeto.


Um escopo do projeto básico deve conter:


a. Fases do projeto

Quais principais fases do projeto?


b. Datas

Quais principais datas do projeto? Data de entrega do design?


c. Cronograma de execução.

Reúna as principais fases do projeto e suas datas previstas de realização. Isto com base na data final de entrega do design. Analise a viabilidade de realizar o projeto neste prazo. Questione o cliente sobre as fases com responsabilidade dele e se ele terá condições de realizar as atividades no tempo estipulado.


d. Responsáveis por cada atividade.

Quais os responsáveis pelo projeto estabelecidos pelo cliente? Determine os nomes, cargos e principais atividades que serão realizados por estas pessoas.


e. Formas de entrega de cada fase e projeto final.

Esta definição é importante para alinhar as expectativas de entrega de informações e eliminar problemas de comunicação entre equipes. Assim, confirme a forma de entrega de cada fase do projeto tanto pelo designer, quanto pelas demais pessoas.

O importante aqui é combinar a forma de comunicação a fim de evitar transtornos e prejuízos ao projeto e seus objetivos.


f. Prioridades do projeto:

Quais são as prioridades para o projeto?

Identifique com o cliente as prioridades como: pesquisa de mercado, prototipagem de produto, testes de mercado, entre outras. Assim você pode focar nestas prioridades e também pode incluir outras prioridades que você julga importantes ao desenvolvimento do produto.


g. Orçamento do projeto:

Orçamento disponível para investimento no projeto. Ao obter o valor a ser investido, fica mais fácil programar a forma de atuação do designer no projeto. É uma perda de tempo realizar um projeto de necessite de investimentos altos sendo que a empresa não dispõe do valor para este investimento.

Dentro de diversas atividades que podem necessitar de investimentos, temos:

1. Viagens de pesquisa

2. Compra de materiais como revistas, amostras, produtos concorrentes.

3. Prototipagem de idéias.

4. Testes de análise com clientes.

5. Registro de patentes.

6. Ferramentas de fabricação do produto. Moldes, gabaritos, entre outros.

7. Aquisição de matéria prima para estoque do produto.

8. Aquisição de peças semi prontas do produto para estoque.


h. Leis e regulamentos:

Existem regras e diretrizes par ao design e fabricação do produto?

Exemplos são as normas ISO que estabelecem padrões industriais e comerciais. A ISO é adotada por diversos países industrializados do mundo. Também existem normas específicas por países como a norma BS7000 na Inglaterra que normatiza como guia para o processo de design. Se o cliente pensa em exportar, é importante buscar informações sobre as leis e regulamentos no exterior.

Outro exemplo são as normas da ABNT, Associação Brasileira de Normas Técnicas.


i. Segurança:

Quais os aspectos de segurança importantes no uso do móvel?

Analise o público alvo e estabeleça critérios para a segurança. As normas técnicas são fonte importante para esta análise.


J. Meio Ambiente:

Quais são as caraterísticas do projeto que podem ser sustentáveis?

Quais possíveis impactos ambientais que o produto pode ter?

Como o cliente pretende tratar a sustentabilidade do produto?



4. Mercado


A. Qual o público alvo?

Quais são os usuários do produto? Onde eles estão?

Qual o gênero?

Qual faixa etária?

Possuem alguma necessidade especial?

Quais as atividades profissionais que exercem?

Onde este público mora?

Como compra o produto?

O público conhece o produto?

Quais os comportamentos esperados no uso do produto?

Quais as marcas concorrentes?

Quais os produtos concorrentes diretos?

Quais os produtos concorrentes indiretos?


5. Estilos estéticos


A estética do produto cria a personalidade deste perante o público. Assim, observe se existem estilos estéticos a serem seguidos. Aqui pode ser adotada a estratégia de diferenciação do produto através do seu estilo e também podem ser criadas linhas de estilos do produto a fim de atingir de forma assertiva o público desejado.


6. Técnica


A tecnologia e materiais disponíveis são primordiais para o desenvolvimento do produto. Esteja atento as seguintes informações:

Tecnologias e processos disponíveis?

Se possível, visite as instalações da empresa.

Novos processos podem ser utilizados?

Materiais primordiais para o produto?

Novos materiais podem ser utilizados?

Disponibilidade de materiais e tecnologias?

Necessidade de terceirização de processos?


7. Preferências pessoais do cliente


Alguma característica que o cliente julgue importante devido a sua experiência no mercado.

Exemplo: Estilo estético, processos de fabricação, funções do produto entre outras.


8. Informações adicionais

Liste aqui informações adicionais sobre o projeto.

LOGO%20CN%202020%20png_edited.png

Designer de produtos. Formado pela Universidade Federal do Paraná em 2001. Especialização em Design de Móveis em 2004. Atua no design de móveis, comunicação e gestão do design em diversas empresas como consultor e Assessor de projetos de design.

whatsapp.png